Arquivo da tag: Receitas

Massa ao molho Basílico

Muitas vezes me pedem uma receita fácil, rápida e boa. Toda vez que essas três palavras são assimiladas pelo meu cérebro eu me lembro deste molho.

Molho Basílico nada mais é do que alho, tomate, cebola e manjericão, mas fica um espetáculo. Aliado a uma Barilla Capellini (a número 1), que fica pronta em 3 minutos, esta receita fica fácil, rápida e boa.

Então no lugar do miojo, pega esta receita e manda bala.

Ingredientes para 2 pessoas:

2 latas de tomate pelati

1 dente de alho

Manjericão a gosto (5 a 10 folhas)

Azeite de oliva a gosto

200 gramas de barilla capellini N°1

50 gramas de parmesão ralado na hora

Sal e pimenta a gosto

Nota: Para facilitar o preparo foi removida a cebola, se desejar pode acrescentar ½ cebola finamente picada e refogar com oliva antes de adicionar os tomates.

Modo de preparo:

Corte o alho ao meio e passe as metades no fundo de uma caçarola. Como se estivessem untando o fundo da caçarola.

Abra as latas de tomate e coloque tudo dentro da caçarola. Com as mãos esmague os tomates.

Deixe levantar fervura e depois coloque em fogo baixo até atingir uma consistência firme (cerca de 10 a 15 minutos). Mexa algumas vezes para não grudar no fundo.

Próximo do final adicione sal, pimenta e o manjericão rasgado.

Aqueça uma panela com água e sal e cozinhe a massa durante logo após o molho ficar pronto.

Escorra e misture o molho a massa adicionando o Azeite e o parmesão ralado.

Este molho pode ser utilizado como molho de pizza, só é necessário deixar o mesmo mais consistente.

Um belo Dolcetto Italiano acompanha muito bem esta massa.

Eu particularmente adoro essa massa por vários motivos, mas um ótimo motivo é que podemos comprar massa e latas de tomate pelati e deixar estocado para ter uma opção de jantar em casa.

Abraços.

Chef Du.

Anúncios

Spaghetti alla Carbonara

Olá, esta receita é um pedido de uma amiga, que me foi feito para um jantar especial. Como acredito que todos gostam desse clássico da gastronomia Italiana, decidi colocar no Blog e não passar exclusivamente para essa amiga.

A receita é de Espaguete carbonara ou se preferirem “Spaghetti alla Carbonara”. Receita originária da região italiana que hoje é Lazio e Roma.

Então sem mais milongas, segue a receita.

Ingredientes (4 pessoas):

Manteiga 50 gramas

Bacon com carne 100 gramas

Alho fresco 1 Dente

Espaguete Barrila 400 gramas

Sal

Pimenta-do-reino

Ovos de galinha 3   Unid.

Creme de leite fresco 150 gramas (campos de vacaria)

Parmesão ralado na hora 100 Gramas

Modo de Preparo:

Cozinhe os espaguete em água com sal até que fiquem “al dente”, escorra preservando um pouco da água do cozimento do spaghetti. Reserve.

Em um recipiente misture os ovos ligeiramente batidos, o creme de leite, o sal e pimenta-do-reino moída na hora. Reserve.

Numa frigideira de fundo grosso derreta manteiga e junte o bacon e refogue por uns 3 minutos, junte a massa de ovos e creme de leite e logo em seguida o espaguete quente.

Adicione o queijo e tempere com um pouco de pimenta-do-reino, moída na hora e sal, caso necessário.

Misture rapidamente de forma que a massa se grude no molho, mas este ainda esteja um pouco líquido e úmido. Sirva logo.

Algumas dicas:

Sirva logo que ficar pronto;

Os ovos devem estar úmidos, não secos e bem cozidos como ovos mexidos;

Use Bacon já fatiado, tem mais carne e o resultado final é mais sofisticado;

Adicione mais creme de leite caso julgue necessário;

Prepare todos os ingredientes antes de iniciar o cozimento da massa;

Use Barilla, massas comuns podem ficar passadas com maior facilidade;

Com a Barilla Nº1 o resultado é muito bom;

Espero que ajude e que o jantar seja um sucesso.

Sugestão de harmonização: Um jovem Chianti italiano, encontrado em supermercados da região. Vinho bem tânico, que ajuda a quebrar um pouco da gordura. Outra dica, agora do novo mundo, é um malbec argentino que desempenha a mesma função.

Abraços.

Chef Du.

 


Creme do Sagu

Frio chegando e com isso grande parte dos gaúchos começam a abrir suas garrafas de vinho. Vinho fez lembrar sagu, não na minha memória, mas sim na de uma colega de trabalho.

Sem conseguir um bom creme para comer com o sagu, ela recorreu a minha ajuda. Então para ela e todos que gostam de um sagu com creme, segue uma receita de um creme de confeiteiro que pode ser colocado no sagu ou como recheio de bolos, folhados, tortinhas etc.

-Leite 1,2 litros

-Gemas de Ovos 4 und

-Ovos 2 Unid.

-Trigo 40 g

-Maisena 40 g

-Açúcar 150 g

-Fava de baunilha ¼ und

 

1-Esquentar o leite com a fava de baunilha aberta e com as sementes removidas e colocadas no leite.

2-Bater um creme de base bem encorpado com as gemas, os ovos, o trigo, a maisena e o açúcar.

4-Misturar ao creme de base o leite morno, mexer bem

5-Levar a mistura ao fogo até engrossar bem e cozinhar os amidos, se necessário adicione leite para deixar no ponto desejado.

6-Cobrir com plástico filme para não criar película e levar a geladeira.

 

É possível saborizar este creme base com qualquer coisa, chocolate, café, frutas e servir como recheio ou acompanhamento para diversas sobremesas.

Abraços Chef Du.

 


Lentilha Alemã

Segue uma bela receita de lentinha para o ano novo. É uma tradicional receita da Alemanha e não dos imigrantes alemães. A receita original não tem costelinha de porco defumada, mas nada impede que vocês coloquem, mas cuidado no sal.

Nome do Prato: Linseneintopf

Tradução: Ensopado de lentilhas

Ingredientes para 2 pessoas:

Aipo                                     1/4

Alho Poró                          1 unidade

Batata                                  200 gramas

Cebola                                 100 gramas

Cenoura                              200 gramas

Extrato de tomate            40 gramas

Fundo de carne                 500 ML

Lentilhas                              200 gramas

Pimenta-do-reino              2 gramas

Salsicha defumada            100 gramas

Bacon                                     100 gramas

Funcho                                  1/8 Ramo

-Lave as lentilhas e leve ao fogo com o bacon, extrato de tomate, o fundo de carne, sal, pimenta-do-reino e deixe ferver.

-Higienize os legumes e as ervas, corte em pedaços de aproximadamente 2 cm, reserve.  A salsicha corte em rodelas do tamanho dos legumes.

-Misture as lentilhas e os legumes, ervas e a salsicha deixe levantar fervura.

-Prove os tempêros e ajuste se julgar necessário.

-Cozinhe em fogo brando por uns 20 minutos ou até que estejam macios.

-Retire do fogo e tempere com vinagre, pimenta do reino moída na hora, sal e funcho.

Sirva quente.

Obrigado pelos acessos de 2010 e Feliz Ano Novo!

2011 promete muitas novidades.

Votos do Chef Du.


Risoto Base e Risotto con la zucca

Nesta receita clássica de risoto vamos aprender a fazer o preparo do risoto base ou risoto branco, sobre este risoto é possível executa qualquer combinação de ingredientes, criando risotos tradicionais e também elaborando seus próprios risotos. Para p risoto di zucca vamos também preparar um purê de moranga que será adicionado durante o preparo.

Ingredientes para o risoto base (2 pessoas)

Água                                                        1 litro

Caldo de Galinha                                2 cubos

Arroz Arbório ou Carnaroli           160 gramas

Queijo Grana Padano                       50 gramas

Manteiga                                              50 gramas

Cebola branca picada                     20 gramas

Vinho Branco Seco                          50 ml

Sal fino                                                  qb

Ingredientes para o purê de moranga

Moranga limpa                         160 gramas

Canela em pó                             qb

Sal fino                                         qb

Pimenta moida na hora           qb

Corte a cebola em pequenos cubos, mas pequenos mesmo, os menores que você conseguir. Em seguida separe aproximadamente um terço da manteiga e reserve o restante.

Não é necessário lavar o arroz, mas o arroz deve ser Arbório ou Carnaroli, arroz de grão curto, que liberam amido e ao cozinhar não desmancham. Muitos acham que o Arborio é o melhor arroz para risoto, mas na realidade o Carnaroli é o melhor selecionado e o Arborio seria de segunda linha, mas isso não significa que o arroz seja ruim é só uma questão de padronização de grãos.

Aqueça a água e cozinhe a moranga descascada e cortada em cubos grandes, até que fiquem macias.

Em seguida adicione os cubos de caldo e complete com um pouco mais de água se necessário e deixe em fogo baixo. Quando estiver fazendo o risoto base, use água e adicione o caldo.

Em uma panela de fundo grosso, coloque um terço da manteiga e refogue muito bem a cebola, sem deixar queimar e em fogo alto.

Assim que a cebola estiver transparente adicione o arroz e um pouco de sal.

Uma colher de pau, fogo alto e nunca parar de mexer são as 3 dicas essenciais na preparação do risoto.

Assim que o arroz estiver refogado, não mais do que 2 minutos, adicione o vinho e mexa bastante, o vinho deve evaporar o álcool e formar um creme com o amido do arroz.

Assim que o arroz começar a perder líquido, adicione uma concha do caldo que deve estar aquecido e mantido assim em fogo baixo. Repita esse procedimento até que o arroz fique bem ao dente, cerca de 10 minutos, provando o sal e adicionando mais se necessário.

Em seguida adicione o purê de moranga temperado com sal pimenta e uma pitada de canela em pó. Continue a adicionar o caldo se necessário por mais uns 5 minutos ou até o arroz ficar ao dente.

O ponto do arroz tradicional é ao dente, mas o brasileiro não é acostumado a comer arroz ao dente e você pode deixar o arroz passar um pouquinho se for de sua preferência, mas não será o tradicional, mas não tem problema.

Ao final adicione o restante da manteiga, cortada em cubos e o queijo Grana ralado no ralo grosso e mais uma vez mexa bastante.

O risoto deve ter líquido, não deve ser um arroz compacto, ao colocar no prato ele deve escorrer, mas não demais.

Se continuar o risoto sem adicionar a moranga, temos o risoto base ou branco, nele é possível adicionar outros ingredientes como um camarão refogado e peras, a famosa berinjela refogada na manteiga, bacon ou qualquer ingrediente de sua preferência.

Essa é a receita do verdadeiro e tradicional risoto, não é difícil, mas requer cuidado e organização no preparo.

Para acompanhar o risoto, carnes vermelhas são ótimas, mas pode ser consumido sem nenhum acompanhamento.

A bebida depende muito do tipo de risoto que está sendo feito, risotos mais suaves combinam com vinhos brancos e perfumados como um Chardonay e um Riesling e risotos mais encorpados podem ser acompanhados de um Merlot ou um Pint Noir.

Espero que todos gostem da receita, muitos pediram esse Risoto e todos foram lembrados no momento da realização deste post.

Abraços Chef Du.


É época de Fundi…

Com a chegada do frio, muitos casais sobem a serra e vão se deliciar com as casas de fundi de Gramado e Canela. Mas alguns empecilhos podem atrapalhar na hora da decisão de ir comer um fundi. Primeiro o valor, que pode chagar tranqüilamente a R$100,00 o casal com uma garrafa de vinho, depois as filas e a espera, o cheiro de gordura que ficamos depois de uma seção de fundi, ou a garrafa de vinho que não nos permite voltar para casa dirigindo e temos que optar em gastar mais algum dinheiro ou então não beber bebida alcoólica e por fim a qualidade dos fundis, que muitas vezes pode não ser o que estamos esperando.

Bom, pensando em tudo isso vou colocar duas receitas de fundi para se fazer em casa, onde podemos beber um bom vinho e comer um ótimo fundi sem gastar muito. Claro que não postarei uma receita de fundi de carnes, nem frito nem na pedra, a casa ficaria por uns 3 anos com cheiro de gordura, então as duas que vou colocar são de queijo e de chocolate.

Primeiro um pouco de cultura fundi de verdade só existe um, e é de queijo, há anos atrás os camponeses suíços que criavam ovelhas, tinham que levar as mesmas para pastar nas montanhas e para suas refeições levavam queijo, pão e vinho, alimentos que não estragam com o tempo, mas, o queijo endurece, o pão também e o vinho começava a acabar, então para aproveitar todos estes alimentos, os suíços derretiam o queijo com um pouco de vinho para poder molhar o pão e aproveitar estes alimentos.

A primeira receita deve ser a de fundi de queijo, é simples de executar, e devemos observar somente os queijos que devem ser fundidos.

Queijo Gruyere                               120 gramas

Queijo Emental                               120 gramas

Queijo Parmesão                           50 gramas

Vinho branco                                 120 ml

Sal e pimenta                                 a gosto

Modo de preparo

Ralar todos os queijos no ralo grosso, derreter em uma panela de fundo grosso, com o vinho branco adicionando um pouco de sal e pimenta se necessário, o parmesão deve servir como sal ao fundi.

Os acompanhamentos para o fundi podem ser de pão, claro, se não tem pão velho faça com pão italiano que é mais consistente, batatas pequenas, com casca mesmo, cenouras, goiabada e o meu preferido, pinhão.

A segunda receita é de fundi de chocolate que pode ser acompanhade de frutas, bolachas e outros alimentos que você julgar atraente.

Chocolate meio amargo               120 gramas

Chocolate ao leite                          120 gramas

Creme de leite                                 200 ml

Modo de preparo

Com ajuda de uma faca bem afiada pique os chocolates bem finamente. Derreta um pouco no micro ondas, mexa e coloque na panela que será servida. Coloque no fogo e adicione o creme de leite, mexa até derreter completamente o chocolate e sirva imediatamente. Muito cuidado para não queimar o chocolate.

É possível utilizar somente o chocolate meio amargo se desejar.

Um belo casal de vinhos Casa Valduga acompanha esta refeição perfeitamente. Um Merlot para o fundi de queijo e um espumante Brut acompanha o de chocolate. Não recomendo um espumante muito doce, pois o ácido do espumante Brut ajuda a harmonizar com a gordura do chocolate.

Espero que gostem.

Chef Du.


Como não pensei nisso antes?

Essa é para todos aqueles que desejam fazer arroz bem soltinho sem nenhuma chance de fazer aquele arroz escola de samba, (vem em blocos). Fácil, rápido, sem gordura, mas com sabor só de arroz. Faça arroz como se faz massa, pegue uma panela e coloque bastante água, como se fosse para massa, deixe ferver e adicione uma colher de sopa rasa de sal, em seguida coloque duas xícaras de arroz e deixe ferver por aproximadamente 10 minutos, prove o arroz, muito cuidado, pois se passar do ponto o arroz desmancha. Quando estiver no ponto certo, escorra e passe água fria para parar o cozimento. Pronto, é só servir em uma travessa e seu arroz estará bem soltinho e sem muita preocupação. Espero que ajude no dia-dia, lembrando que é possível dar sabor colocando legumes ou até mesmo uma carcaça de galinha na água e retirando estes antes de colocar o arroz, mas não se esqueça de que a água deve estar fervendo e deve ter muita água.

Abraços.

Chef Du.