Arquivo da categoria: Bebidas

Salvaguarda, salva mesmo?

Como a maioria deve saber, sou formado em, fiz dois dos meus três trabalhos de conclusão sobre o vinho e pretendo fazer um mestrado na área de bebidas. No último dia 23/04/2012, comprei um vinho brasileiro, da serra gaucha, pois gosto de experimentar o produto nacional, independente do tipo, gosto de incentivar e apreciar nosso mercado, que por sinal faz coisas muito boas.

Mas o que realmente me incentivou a comprar foi a tal da salvaguarda, vou colocar minha rápida opinião sobre a lei da salvaguarda para vinhos. O vinho em questão teve um custo para mim de R$18,90, um Tanat 2008, não muito caro e nem muito barato, qual foi minha expectativa com o vinho? Que estaria tomando um bom vinho, por este valor. Minha surpresa, o vinho não era bom, tinha defeitos clássicos de um vinho de R$10,00. Pouco corpo, pouco álcool pouco tudo. Moral, não adianta fazer salvaguarda e continuar produzindo vinhos de qualidade inferior, quem gosta de vinho vai pagar mais por um produto de qualidade. Tem outro detalhe, a salvaguarda não é aumento de impostos, e sim cota para vinhos importados, então o aumento será por procura maior que oferta.

Acho que a solução é educar o público a comprar vinhos nacionais de qualidade, ainda existe uma tendência de que vinho e produtos nacionais não são bons, isso é lenda, tem coisa muito boa sendo feita por aqui, vinhos e cervejas, falando de bebidas. O que precisa ser feito é uma conscientização do público, um aumento de incentivos para os produtos, especialmente o vinho, nacional e um controle sobre o que é produzido e importado.

Se o vinho que tomei fosse o primeiro nacional, eu teria uma péssima impressão sobre o produto e acabaria generalizando, como a maioria faz, dizendo que nosso produto não tem qualidade, mas sei que não é assim, sei que com um pouco mais de investimento é possível comprar um vinho de boa qualidade nacional. Sei também que grandes vinhos nacionais são produzidos por aqui, é tudo uma questão de escolha certa e para isso é necessário um conhecimento
básico, e é ai que o investimento e o foco do governo deveria estar concentrado, não regular as coisas pelo poder do dinheiro. Mas isso fica para outra hora, até lá leiam e se informem sobre a salvaguarda. Garanto que se o vinho fosse R$10,00 e não R$18,90 eu teria minhas expectativas atendidas, custo benefício.

Essa é a minha opinião, qual é a sua?

Abraços.

Anúncios